Siga-nos nas redes sociais:

A história de São Cristóvão

No dia 25 do mês de julho, a Igreja celebra São Cristóvão, o padroeiro dos motoristas, uma das mais antigas e populares devoções. São centenas de igrejas dedicadas a ele em todos os países do mundo, e também não faltam conventos e outras instituições para homenageá-lo. São Cristóvão faz parte da relação dos catorze santos auxiliadores, aqueles que são invocados para interceder pelo povo nos momentos de aflições e dificuldades, como o que vivemos. Este foi um dos fatores que fez a veneração ao santo percorrer os tempos com intensidade, até chegar nos dias de hoje.

O verdadeiro nome de São Cristóvão era Réprobo, e há poucos registros antes dele se converter ao cristianismo. O que se sabe é que ele era um homem, forte, muito alto e de presença marcante. Por conta disso, trabalhava como guerreiro para o Rei de Canaã, mas não estava contente com aquela situação. Em seu coração havia o desejo de trabalhar para alguém mais poderoso.

Durante uma festa, Réprobo percebeu que o rei fazia o sinal da cruz a cada vez que as músicas cantadas falavam no demônio. Curioso, ele perguntou ao rei o motivo de fazer aquilo, ao que este respondeu que aquele sinal era uma proteção contra a força do mal que estava sendo cantada.

Réprobo entendeu que o demônio era mais poderoso do que o rei, e por isso, acreditou que havia encontrado a quem deveria servir. O guerreiro saiu em busca do demônio pelo deserto, e depois que o encontrou, caminharam juntos por um longo tempo. Porém, Réprobo percebeu que, quando o demônio viu uma cruz, rapidamente fugiu dela, tomando outro caminho. E foi aí que entendeu que a figura ligada à cruz era seu verdadeiro Rei.

Ele que descobriu que o mestre se chamava Jesus Cristo, e para encontrá-lo, pediu ajuda a um sábio eremita. Este homem lhe disse que era necessário orar muito e jejuar, mas Réprobo não acreditou naquele conselho tão simples. Então o eremita falou para ele ficar à beira de um rio, para auxiliar na travessia das pessoas e propagar o amor entre elas.

Convertido, o guerreiro passava seus dias carregando pessoa por pessoa em seus ombros, ajudando-as a cruzar o rio. Em uma noite de tempestade, um menino apareceu pedindo ajuda para passar, sendo prontamente atendido. Apesar de pequeno, a criança era bem pesada, fazendo com que ele precisasse se esforçar ao máximo. Ao final do percurso, o menino revelou seu nome: Jesus Cristo. Com isso, o santo provou que seguiria servindo ao filho de Deus, independentemente das dificuldades. Por este motivo, ficou conhecido como “portador de Cristo”, passando a se chamar São Cristóvão, tornando-se o padroeiro dos motoristas e viajantes.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Veja Mais
Posts Relacionados
Programação da Semana Santa 2024

Programação da Semana Santa 2024

24/03/2024 - 9h00 - Domingo de Ramos: Procissão de Ramos saindo de cada comunidade (N. S. das Dores será junto com a Matriz Paroquial); missa única de Ramos às 10h00

Programação da Festa de Santo Oscar Romero 2024

Programação da Festa de Santo Oscar Romero 2024

21/03/2024 - 19h00: 1º Dia do Tríduo de Santo Óscar Romero - Missa por Cura e Libertação com Bênção do Santíssimo com o Padre Sidcley; 22/03/2024 - 19h00: 2º Dia

Tanus e Vilma: música e companheirismo

Tanus e Vilma: música e companheirismo

Quem frequenta as missas na Comunidade Santo Óscar Romero certamente já viu o coral do Tanus e da Vilma cantando. Poucos sabem que a história dos dois começou na própria

Óscar Romero: mártir da América

Óscar Romero: mártir da América

Neste mês de março, a Igreja celebra a festa litúrgica de Santo Óscar Romero. Monsenhor Romero, enquanto arcebispo de San Salvador, trabalhou sempre tendo em vista a união e o

O Fusca do padre

O Fusca do padre

O ano de 2024 chegou trazendo consigo muitos desafios para as nossas comunidades. São muitas coisas a serem feitas, entre serviços de reparos, reformas e modernização, bem como adequações legais

João e Fortunata: uma vida de amor

João e Fortunata: uma vida de amor

João Lopes de Souza e Fortunata Pinheiro de Souza nasceram na cidade de Bananal/SP; ele em 16 de maio de 1930 e ela em 02 de maio de 1935. João